icon-fone
(48) 3228-5140 / 3228-5121
Segunda a sexta / 08h às 12h / 14h às 18h
  Sexta, 30 Setembro 2016 01:09

Programa de Proteção ao Emprego

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional uma medida provisória que cria o Programa de Proteção ao Emprego (PPE). Com o propósito de estimular a permanência dos trabalhadores em empresas que estão passando por dificuldades financeiras temporárias.

Dentro deste programa existem algumas regras que deverão ser cumpridas pelos empresários, como: não poderá haver demissões durante o período de adesão e o programa poderá ter seis meses de duração, podendo ser estendido até 12 meses no máximo; este programa tem a data limite de adesão até 31 de dezembro de 2015 e termina em dezembro de 2016, portanto é uma solução paliativa.

Porém, esta redução nos salários dos trabalhadores terá reflexos no seu FGTS, no INSS, portanto terá uma contribuição menor que fará diferença na conta da aposentadoria e a redução no pagamento do 13º salário.

Mais uma vez o governo federal transfere a conta para os trabalhadores e alivia a responsabilidades dos grandes empregadores. Entendo, que a redução de jornada de trabalho com a redução de salários é mais um ataque aos direitos dos trabalhadores, pois as suas contas fixas não terão redução na mesma proporção. Por outro lado, os patrões terão redução nos seus custos e não abriram mão da redução seus lucros.

Tudo isso sob a alegação da qualificação da mão de obra, qualificação essa que a grande maioria dos empregadores não investe.

A grande maioria dos trabalhadores qualificados nas mais diversas áreas se qualificou com seus próprios recursos ou com incentivo do governo federal nos últimos 10 anos.

A redução da jornada de trabalho sem redução de salários é uma das bandeiras históricas da classe trabalhadora que vem sendo travada dentro do Congresso Nacional há vários anos.

É importante lembrar que as crises existentes, generalizadas ou em setores específicos, seja ela qual for, nenhuma é criada pelos trabalhadores. Todas as crises financeiras são criadas pelos especuladores e rentistas que vivem apostando no quanto pior melhor, sempre visando altos índices de lucros.

Esperamos que esta iniciativa do governo federal não sirva de pretexto para o atual congresso conservador esquecer a implantação da redução da jornada, sem redução de salários.

Estamos passando por momentos difíceis, estamos enfrentando a má vontade dos grandes empresários que não querem fazer investimentos, o congresso conservador e o desânimo dos trabalhadores.

Nós já passamos por todas essas dificuldades antes e superamos e vamos superar novamente, se os trabalhadores se mantiverem unidos e organizados, participando efetivamente nos espaços democraticamente constituídos, participando das decisões políticas e propondo ações que protejam os nossos direitos e o fortalecimento do Brasil.

Por Rogério Manoel Corrêa
Lido 996 vezes Última modificação em Sexta, 30 Setembro 2016 01:11
Rogério Manoel Corrêa

Presidente (Condomínio Cannes)

Filiado

filiado fecescfiliado contracsfiliado cutfiliado dieese

Manual do trabalhador

Um instrumento dos trabalhadores na defesa dos seus direitos. Ele apresenta as principais garantias previstas na legislação e nas convenções e acordos coletivos de trabalho assinadas pelo Sindicato.

BAIXAR MANUAL

SEEF - Sindicato dos Empregados em Edifícios e em Empresas de Compra
Venda, Locação e Administração de Imóveis de Florianópolis/SC

Cód. Sindical: 914.565.164.01868-4    |    CNPJ: 78.664.125/0001-03
  Av. Mauro Ramos, 1624, 1º andar
     Centro -/ Florianópolis / SC
  (48) 3228-5140 / 3228-5140